Pular para o conteúdo
Início » E-MAILS VAZADOS – ESBOÇO DE PERGUNTAS PARA O CRE – TEMA: CORONAVÍRUS E ARMAS BIOLÓGICAS

E-MAILS VAZADOS – ESBOÇO DE PERGUNTAS PARA O CRE – TEMA: CORONAVÍRUS E ARMAS BIOLÓGICAS

Por Vitor Schneider (Time 320)

Frances Townsend, Analista de Segurança Nacional da CBS (rede de televisão dos Estados Unidos), enviou a Anthony Fauci o esboço das perguntas que seriam feitas no CFR (Conselho de Relações Exteriores), que aconteceria no dia seguinte. Frances destacou que se concentra principalmente nas pautas sobre o coronavírus, mas que abordará também sobre as armas biológicas, como descreveu no final do seu esboço. Ela demonstra também a sua preocupação sobre os “atores do estado” que usam armas proibidas, como na disseminação da varíola, peste e febre hemorrágica.
No caso de haver um ataque biológico ou surto em qualquer parte do mundo, justamente por eles (Fauci e Frances) fazerem parte dos líderes globais (assim ela destaca), muitos procurariam as respostas primeiramente através deles para conseguir algo.
Em resposta ao esboço de Frances Townsend, Fauci agradece com a frase: “Você certamente cobriu muito terreno com suas perguntas. Estou ansioso para vê-la amanhã”.

De: Frances Townsend
Para: Anthony Fauci
17 de fevereiro de 2020
Assunto: Este novo coronavírus em andamento de 2019, ou COVID -19, surto tem um número…

TRADUÇÃO:

Todos: Abaixo está um esboço das perguntas para amanhã no CFR. Desculpe por chegar atrasado, mas parece que as notícias mudam todos os dias. Como você verá, concentro-me principalmente no coronavírus, pois suspeito que é aí que estará o interesse, mas chegarei às armas biológicas no final.

Terei prazer em responder a perguntas ou sugestões adicionais. Essas sessões passam rapidamente e temos tempo para perguntas e respostas, então duvido que conseguirei passar por tudo, mas gostaria que todos vocês tivessem algo para olhar.

Obrigado novamente por fazer isso amanhã.

Melhor

Fran

Este novo surto de coronavírus em andamento em 2019, ou COVID-19, tem uma série de novidades históricas. É a maior quarentena da história mundial, com a China prendendo mais de 60 milhões de pessoas. É a primeira repatriação em massa de cidadãos americanos para a quarentena, chegando a mais de 1.000.

Vamos começar com alguns princípios básicos: o que é coronavírus? Como é contagioso? Qual é a taxa de morbidade?

Como ele se compara aos SARs e MERs? Mais / menos infeccioso? Letal?

Só para colocar isso em perspectiva, todos os anos aqui nos Estados Unidos lidamos com a gripe. Em média, quantos americanos morrem de gripe a cada ano?

Mas, como mencionei, o coronavírus resultou em uma série de inovações históricas, fale sobre o que você espera que possam ser nossas inovações científicas e que obstáculos enfrentam esses pioneiros científicos?

Ao longo dos anos, a interdependência econômica global cresceu em quase todos os setores industriais, incluindo saúde.

Mas isso significa que nosso sistema de saúde também é globalmente interdependente de outros sistemas menos equipados, menos transparentes e, talvez, atores globais menos responsáveis.

A China fechou o mercado molhado onde o surto de coronavírus começou em 1/1, o gene sequenciou o vírus em 1/9 para que pudessem desenvolver um teste diagnóstico, mas não compartilhou a sequência do gene com a comunidade de saúde global até 1/12.

Quão transparente e rápida foi a resposta chinesa? O que deveriam ter feito que deixaram de fazer? Quais foram as consequências?

A China agora afirma mais de 70 mil infectados e quase 1.800 mortes pelo vírus. Mas foi amplamente divulgado que os chineses não relataram ambos os números. quais são as obrigações internacionais dos países de relatar com precisão?

A quem? Como você sabe que os números são precisos?

Como o surto atual afeta a cadeia de suprimentos médicos domésticos? Que etapas podemos ou devemos considerar para aumentar a resiliência da cadeia de abastecimento?

O que os números sugerem a você sobre o que esperar regional e mundialmente? Os números atingiram o pico? Eles continuarão a crescer? Com ​​o navio de cruzeiro, há agora um total de 15 americanos infectados. Você espera casos adicionais? Qual escala? Quão preparados estamos nacionalmente? Localmente?

Olhando para trás, durante a década passada, aproximadamente, as doenças infecciosas emergentes desempenhavam um tema ameaçador recorrente. Seja do H1N1 ao ebola, depois ao zika e agora ao novo coronavírus de 2019, a ameaça claramente não está se dissipando. Quando se trata de desastres naturais não relacionados a doenças, a Lei Stafford fornece um Fundo de Alívio de Desastres para permitir uma resposta imediata. Em comparação, existe um pequeno Fundo de Reserva de Resposta Rápida a Doenças Infecciosas. Precisamos de um mecanismo mais parecido com o da Lei Stafford para permitir uma resposta e pesquisa mais rápidas a essas novas ameaças? Quais outras ações podemos realizar para nos prepararmos melhor?

Embora muitas vezes vejamos pessoas pintando as doenças infecciosas emergentes e a biodefesa em categorias separadas, a verdade é que há um cruzamento significativo em termos de preparação e pesquisa. Compreendendo que este é um tema delicado, você poderia falar sobre como devemos abordar esses riscos de uma maneira abrangente que possa atingir os objetivos de saúde pública e segurança nacional simultaneamente? Eu gostaria de usar isso para fazer a transição para o tópico de armas biológicas, sobre o qual planejamos falar originalmente. A paisagem aqui também se transformou. Quando o BioShield foi escrito e o Estoque Estratégico Nacional estabelecido, ficamos preocupados com os atores do Estado usando armas proibidas, como varíola; peste e febre hemorrágica. E você ainda deve se preparar contra essas coisas, bem como contra ameaças novas e emergentes, como as toxinas que vimos implantadas pela Rússia e Coréia do Norte em assassinatos mais direcionados. Como você se mantém a frente dessas ameaças? Temos os recursos e a vigilância de que precisamos para ficar à frente da ameaça? E garantir as vacinas e terapêuticas necessárias?

O surto de ebola pode ser um exemplo instrutivo, parece estar sob certo controle, apesar da situação de segurança precária na República Democrática do Congo. Mas o surto em curso em 2018 foi o segundo maior da história após o surto na África Ocidental de 2013-2016. Como resultado desses surtos, o governo dos Estados Unidos foi o pioneiro em novos diagnósticos e vacinas aprovados pela FDA, com terapêuticas promissoras aparentemente próximas da aprovação também. Que lições podemos tirar dos surtos de ebola? Como você trabalha e incentiva a indústria a desenvolver o que você precisa no caso de um ataque biológico catastrófico? E como você toma as melhores decisões possíveis sobre o estoque?

Sempre me preocupei com o fato de que, por sermos líderes globais, se houvesse um ataque biológico ou surto em qualquer parte do mundo, outros procurariam em nós e em nosso estoque para obter uma resposta. Nossos aliados globais estão fazendo o suficiente para se preparar contra essas ameaças – sejam elas provocadas pelo homem ou naturais? Eles estão mantendo estoques adequados de contramedidas médicas e bases de pesquisa – e deveriam estar?

Por último (se tivermos tempo) …. o FBI prendeu recentemente um cientista de Harvard por aceitar verbas não divulgadas da China para pesquisas científicas. Agora foi relatado que há investigações semelhantes em várias universidades dos EUA, incluindo Yale e MIT, para citar duas, e que o dinheiro do subsídio está na casa dos bilhões. O que os governos estrangeiros procuram? Por que nos EUA? Claramente um risco à segurança nacional, é uma preocupação com armas biológicas?

AVISO LEGAL: Esta mensagem de e-mail e quaisquer anexos destinam-se exclusivamente ao uso da (s) pessoa (s) indicada (s) no cabeçalho da mensagem a quem o e-mail é endereçado e pode conter informações confidenciais ou legalmente privilegiadas. Se você não é o destinatário pretendido, você é notificado por meio deste que qualquer divulgação, distribuição, cópia ou outro uso desta mensagem ou de seus anexos é estritamente proibida. Se você recebeu esta mensagem por engano, notifique o remetente imediatamente e exclua definitivamente esta mensagem de e-mail e quaisquer anexos (e quaisquer cópias ou impressões das mesmas).

Resposta de Anthony Fauci:

De: Anthony Fauci
Para: Frances Townsend
18 de fevereiro de 2020
Assunto: Este novo coronavírus em andamento de 2019, ou COVID -19, surto tem um número…

TRADUÇÃO:

Obrigado pela nota. Você certamente cobriu muito terreno com suas perguntas. Estou ansioso para vê-la amanhã.

Atenciosamente,

Tony

Anthony S. Fauci, MD
Diretor
Instituto Nacional de Alergia e Doenças Iofectiosas
Edifício 31, Sala 7 A-03
31 Central Driv e, MSC 2520
Instituto Nacional de Saúde
Bethesda, MD 20892 -2520

 

Tradução: Vitor Schneider

Compartilhe

Entre em contato com a gente!

×