Pular para o conteúdo
Início » MÉDICO ALEMÃO COMETEU SUICÍDIO POR CAUSA DAS “MENTIRAS SOBRE A VACINAÇÃO”

MÉDICO ALEMÃO COMETEU SUICÍDIO POR CAUSA DAS “MENTIRAS SOBRE A VACINAÇÃO”

Dr. Thomas Jendges suicidou-se ao pular do telhado do hospital. Em sua carta justificando o seu suicídio, o médico disse que não podia mais tolerar “mentiras constantes e trapaças sobre vacinações supostamente inofensivas” relacionadas à Covid.

O Dr. Thomas Yenges escreveu uma carta suicida bastante impressionante, que exigiu que fosse publicada. Nela, ele teria criticado duramente a política de informação do governo sobre os perigos da vacinação contra a Covid-19. O médico não suportava mais a mentira constante de que as vacinas eram supostamente inofensivas. E ele não podia mais enganar os pacientes.

Na carta, Yenges condena veementemente a vacinação da população com as vacinas experimentais e mortais de Covid-19, que na verdade é um agente de guerra biológica. Para ele, isso é genocídio e um crime contra a humanidade.

Como o prefeito o ameaçou com demissão se ele não obedecesse e se recusou a vacinar os pacientes da clínica, Yenges presumivelmente não tinha outras opções. Ele não queria tolerar nenhum crime cometido pelo governo federal, o governo estadual e seus capangas. O doutor viu seu suicídio como a única forma de enviar um sinal contra tudo isso.

Esses são trechos separados de toda a carta explicando seu suicídio, que agora está em circulação. Embora o Dr. Jenjes tenha ordenado a publicação da sua carta de suicídio na íntegra, segundo relatos, o prefeito de Chemnitz, Sven Schulze, continua a impedir essa publicação. Numerosos grupos se formaram em vários fóruns exigindo que Schulze abandone sua posição e, finalmente, comece a respeitar o último desejo de Yenges.

 

 

Compartilhe

Entre em contato com a gente!

×