Pular para o conteúdo
Início » SCOTT DAVISON, PRESIDENTE DE UMA DAS MAIORES EMPRESAS DE SEGUROS AMERICANA LANÇA UM ALERTA: “ESTAMOS VENDO AS MAIORES TAXAS DE MORTALIDADE DA HISTÓRIA”

SCOTT DAVISON, PRESIDENTE DE UMA DAS MAIORES EMPRESAS DE SEGUROS AMERICANA LANÇA UM ALERTA: “ESTAMOS VENDO AS MAIORES TAXAS DE MORTALIDADE DA HISTÓRIA”

Scott Davison, CEO da seguradora OneAmerica, com sede em Indianápolis – foi um dos vários líderes empresariais e profissionais de saúde que falaram durante uma conferência virtual organizada pela Câmara de Comércio de Indiana em 30 de dezembro. Davison disse:

“Estamos vendo, neste momento, as maiores taxas de mortalidade que vimos na história – não apenas na OneAmerica, os dados são consistentes em todos os participantes desse negócio.”

A empresa de seguradora está operando no mercado há quase 150 anos, desde 1877 – vale 100 bilhões de dólares e tem aproximadamente 2.400 funcionários.

Davison disse que o aumento das mortes é enorme, e não são os idosos que estão morrendo, mas sim principalmente pessoas em idade de trabalho de 18 a 64 anos – são funcionários de empresas que têm planos de seguro de vida. Ele disse que, ao mesmo tempo, a empresa está vendo um “aumento” nos pedidos de invalidez – no início eram pedidos de invalidez de curto prazo, agora o aumento está em pedidos de invalidez de longo prazo.

Segundo Scott Davison, no terceiro trimestre de 2021 as taxas de mortalidade aumentaram 40% em relação ao período pré-pandêmico, e veio crescendo no quarto trimestre.

O impacto nas apólices de seguro é enorme e os custos exorbitantes deste crescimento na taxa de mortalidade irá afetar os custos que serão repassados àqueles que possuem as ações de seguro de vida – terão que pagar mais caro.

“Só para você ter uma idéia de quanto isso é ruim, seria uma catástrofe de três sigmas ou uma em 200 anos seria um aumento de 10% em relação à pré-pandemia. Então, 40% é simplesmente inédito.” disse Scott.

Na mesma conferência em que Scott Davison falou, Brian Tabor, presidente da Associação Hospitalar de Indiana, disse que os hospitais em todo o estado estão sendo inundados com pacientes “com muitas condições diferentes”, dizendo que “infelizmente, a saúde média dos “Hoosiers” diminuiu durante a pandemia.”

Brian Tabor confirmou que a taxa de mortalidade extraordinariamente alta citada por Davison correspondia ao que os hospitais do estado estão vendo. Tabor não tem a resposta do porquê tantas pessoas no estado estão sendo hospitalizadas – para quais condições ou doenças.

A única evidência concreta é que o número de internações no estado é maior hoje do que antes da vacina COVID-19 ser introduzida – há um ano, “na verdade é maior do que nos últimos cinco anos”, disse a Dra. Lindsay Weaver, diretora-médica de Indiana, em uma coletiva de imprensa na quarta-feira com o governador Eric Holcomb.

Apenas 8,9% dos leitos de UTI estão disponíveis nos hospitais do estado norte americano. Mas a maioria dos leitos de UTI não são ocupados por pacientes COVID-19 – apenas 37% são, enquanto 54% dos leitos de UTI estão sendo ocupados por pessoas com outras doenças ou condições.

O que os fact checkers vão fazer agora? Qual será a justificativa para suas narrativas? Uma coisa é certa, depois da vacinação em massa as pessoas não estão mais morrendo de Covid.

 

 

 

Compartilhe

Entre em contato com a gente!

×